Ocorreu um erro neste gadget

03 outubro, 2010

A polêmica sobre privatizar. Ou Qual o interesse em estatizar?


Época de eleições, virou mania pregar as privatizações como termo pejorativo bem como o neoliberalismo. Algum dia já pararam para pensar qual a finalidade das privatizações? Por que há tantos políticos interessados em desprivatizar (estatizar) as grandes empresas? Existem até slogans com a frase "Privatização é crime" ou então "Privataria".

Para facilitar o entendimento, primeiro vamos ao conceito sobre privatização que nada mais é, quando o governo vende uma empresa para o setor privado. No Brasil as privatizações ocorreram na bolsa de valores, onde as mesmas ficam a disponibilidade de investidores (pessoas físicas ou jurídicas).

O mais comum nos dias de hoje, é partidos que se dizem sociais,levantarem a bandeira contra as privatizações e boa parte da população vai na onda sem menos saber os motivos, convencidas com os fracos argumentos ou no calor da gritaria do palanque deixarem-se levar. Pois o brasileiro gosta de ter a sensação de posse, mesmo sem nunca poder palpitar ou receber lucro sobre as empresas estatais, gosta quando na propaganda o governo fala que tal empresa é do POVO brasileiro e como a maioria gosta de ser enganada, surge o mais falso sentimento de propriedade que ele poderia ter. Pois no fundo, quem pode ser considerado dono, são os políticos que estão no poder, os quais tem por direito a distribuir cargos que por sinal nunca vão para os mais capacitados, mas geralmente a parentes ou amigos (isto é certo?). A grande vocação de empresas estatais é servir ao estado e a políticos, sem nunca dar chance para os profissionais de mercado mostrar seu valor e fazerem-nas crescer.

Outra grande mentira contada é que ao privatizar a emrpesa está sendo entregue ao estrangeiro. PURA ENGANAÇÃO já que a venda de ações que ocorreu que há uma porcentagem máxima de participação estrangeira (no setor de minérios foi de 40%), sendo assim, quando despejam as frases de efeito que estão vendendo o Brasil, seria para alcançar somente os ouvidos daqueles que não compreendem o processo ou como foi regulado o mercado e assim acreditem mais uma vez em suas palavras contra a privatização. Hoje é possível entrar em uma Petrobras ou Vale por exemplo, e verificar que grande parte dos trabalhadores, possuem ações da empresa (ou seja agora sim, são sócios), e estas ações alem de valerem dinheiro, ao fim de cada período distribuem os lucros aos acionistas.

O estado precisa tomar consciência, que não é de sua alçada gerir empresas, mas sim focar em sua especialidade a qual é gerir o país, regulamentando o mercado, oferecendo segurança, acesso a serviços públicos e fortalecer as agências regulamentadoras.  Uma pena é que existem muitos interesses por trás e precisam que o povo continuem acreditando que empresa estatal é empresa do povo, continuem acreditando que privatização é crime, continuem acreditando que privatizar é entregar aos países ricos, pois com o controle em mãos poderão continuar roubando descaradamente já que não há um chefe para prestar contas, e quando há ele é conivente e quer participação no roubo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Quer ter seu blog divulgado no Transparência Política? Veja como na aba da direita, logo ao lado.

Seguidores do Blog T.P.